Selo Ospitalità Italiana

Selo Ospitalità Italiana

4ª Edição Selo de Qualidade “Ospitalità Italiana”

Com o objetivo de preservar, promover e valorizar a qualidade, a imagem e a tradição da hospitalidade italiana e de seus produtos, aconteceu, em São Paulo, a 4ª edição do Ospitalità Italiana – Ristoranti Italiani nel Mondo. A entrega dos certificados de qualidade para restaurantes com fortes características italianas foi realizada no dia 16 de novembro, no Circolo Italiano, na capital paulista. Neste ano foram certificados 67 estabelecimentos espalhados principalmente na cidade de São Paulo.
Para receber o selo 2014-2015, os selecionados foram aprovados em 10 requisitos, que englobam desde a utilização de produtos oriundos da Itália, como vinhos e azeites, passando por pratos que sejam fiéis a receitas do país, até a presença de um funcionário fluente no idioma.
Criado em 1997, na Itália, o certificado de qualidade surgiu da necessidade de se classificar os estabelecimentos do próprio país. Já o atestado do selo no exterior ocorre desde 2010, sendo a cidade de São Paulo, a primeira fora do território italiano a promovê-lo. Desde então, dos mais de 1300 candidatos em todo o planeta interessados em recebê-lo, cerca de 720 restaurantes no exterior foram atestados com o certificado.
O Ospitalità Italiana no Brasil é uma realização da União das Câmaras de Comércio da Itália (Unioncamere), do Instituto de Pesquisas Turísticas (Isnart) e da Câmara de Comércio, Indústria e Agricultura de São Paulo (ITALCAM).

Confira os 10 requisitos a serem avaliados pelo júri nesta edição:

1 – Identidade: O restaurante deve ter, ao menos, uma pessoa que saiba se relacionar com o público no idioma italiano.
2 – Salas de Jantar: O ambiente interno do restaurante deve conter um ou mais elementos peculiares à Itália e sua cultura.
3 – Cardápio: deve ser escrito corretamente em língua italiana
4 – Proposta enogastronômica: O percentual de pratos e receitas da tradição italiana inscritos no cardápio deve ser superior a 50%.
5 – Receitas e indicações de proveniência dos ingredientes: Devem ser utilizados produtos italianos.
6- Carta de vinhos: A carta de vinhos deve conter vinhos italianos DOP/DOCG/DOC/IGT em pelo menos 20%.
7 – Azeite extravirgem: Deve ser sempre servido aos clientes azeite extravirgem DOP.
8 – Experiência e competência da cozinha italiana: Será avaliado elementos do currículo do chef de cozinha.
9 – Produtos de origem reservada: o estabelecimento deve garantir que sua intenção em preservar a cultura e as origens italianas estejam a frente das características regionais de onde estiver localizado.
10 – Produtos enogastronômicos DOP utilizados: especificar quais produtos DOP e IGP são utilizados no restaurante.


Fale com o Piazza :)